Atualidade

ARS de Lisboa nega falta de enfermeiros em resposta a acusações sindicais

26 Mar. 2015

A Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo garantiu que estão assegurados os enfermeiros necessários para o Centro Hospitalar Lisboa Central (CHLC), numa resposta a acusações sindicais de falta de profissionais.

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) tinha denunciado que a falta de profissionais no serviço de cirurgia 7 do Hospital Curry Cabral, em Lisboa, coloca em risco os doentes, algo que a ARS, em comunicado, nega, acrescentando que, “contrariamente ao que é afirmado pelo SEP, o Serviço de Cirurgia 7 do CHLC conta actualmente com 33 enfermeiros”.

De acordo com o comunicado da ARS, no seguimento de pedidos de contratação, foram autorizados mais 95 enfermeiros para todo o Centro Hospitalar, tendo já entrado ao serviço 40.

“Desta forma, o CHLC considera que estão assegurados os recursos necessários para proceder aos ajustamentos de enfermeiros que venham a mostrar-se necessários. O Centro Hospitalar afirma, ainda, que é falso que tenham sido ultrapassadas as horas extraordinárias permitidas por lei no serviço referido”, tendo havido antes um aumento do trabalho suplementar, “dentro dos limites legais”, diz o comunicado.

Na nota do SEP, afirmava-se que, desde Junho de 2013 que têm saído elementos do Curry Cabral que não foram substituídos, e que a equipa de enfermagem da cirurgia 7 do Curry Cabral se encontra em exaustão, não estando “garantidas as condições de segurança e qualidade dos cuidados de enfermagem aos doentes internados”.

E dizia ainda a nota do SEP que a equipa é actualmente composta por 27 enfermeiros, quando deveria de ser constituída por 47.

Anuário

Anuário Enfermeiro 2019

PUB