Opinião

HPV – Da infeção ao carcinoma, a importância da prevenção
Ana Margarida Seixas, enfermeira na Unidade Colo-Laser do Hospital da Luz, Lisboa
02 Fev. 2021

A importância da prevenção da infeção pelo Vírus do Papiloma Humano, nomeadamente através da vacinação, é o foco da análise da enfermeira Ana Margarida Seixas, da Unidade Colo-Laser do Hospital da Luz, Lisboa.

A higiene das mãos na vanguarda da segurança dos cuidados e dos cuidados seguros
Ilda Lourenço, Enfermeira Especialista do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central, EPE – Hospital de São José, GCL PPCIRA
19 Out. 2020

«Mãos que tocam, que lavam, que bordam e que buscam…
Mãos que ensinam, que acariciam, que cuidam e que salvam…
Mãos presentes em almas ausentes.
Mãos famintas, bem-vindas ou enrugadas.
Mãos que sorriem e elevam…»
Josie Conti

 

Ilda Lourenco site bc98aA emergência de microrganismos multirresistentes é um problema de segurança em Portugal e no mundo inteiro. Para reduzir as taxas de infeção hospitalar e de resistência aos antimicrobianos, é impreterível o cumprimento das boas práticas de prevenção/controlo da infeção e a utilização judiciosa dos antibióticos.

“Não podemos nunca perder o foco no doente”
Redação Jornal Enfermeiro
19 Out. 2020

Dulce Goncalves HC site ad131Estar na linha da frente de combate é estar na organização, nos serviços e, simultaneamente, garantir os cuidados aos doentes. Não podemos nunca perder o foco no doente, nem mesmo quando surge algo muito desconhecido, com um impacto enorme e que nos obriga a fechar um país, como foi o caso da pandemia de Covid-19.

Enfermagem oncológica: que caminho?
Redação Jornal Enfermeiro
19 Out. 2020

Sara Torcato Parreira CUF artigo enfermagem oncologica site 0f73cOs sistemas de saúde enfrentam cada vez mais dificuldades com o envelhecimento da população e com o aumento do diagnóstico de doenças crónicas ou outras condições de vida possivelmente limitantes. A doença oncológica revela-se como uma das grandes prioridades nos programas nacionais de saúde por toda a Europa. Há uma clara necessidade de investimento na prevenção, no diagnóstico e no acompanhamento dos sobreviventes de cancro. Além disso, entramos na era da “medicina personalizada”, que traz novos conceitos, novos tratamentos e cada vez mais especificidade e complexidade. Torna-se, por isso, fundamental assegurar cuidados especializados que tragam melhores resultados para as pessoas com doença oncológica.

Hospitalização domiciliária: o foco na proximidade
Equipa da Unidade de Hospitalização Domiciliária do Centro Hospitalar Tondela Viseu
15 Out. 2020

Anuario Enfermeiro 2020 VitalAire 01 e90cfA hospitalização domiciliária (HD) surge pela primeira vez em 1945, nos Estados Unidos da América, com a experiência “Home Care”, que visava descongestionar os hospitais, assim como criar um ambiente psicológico mais favorável para o doente (Cotta & Suarez-Varela, 2001). Estando já difundida por vários países, Portugal iniciou-se com a Unidade de Hospitalização Domiciliária (UHD) no Hospital Garcia de Orta, em 2015.

Anuário

Anuário Enfermeiro 2024

PUB