Entrevistas

Apenas 30 % tem acesso a um alívio do sofrimento: “É possível mudar o paradigma através da organização dos cuidados”

06 Jun. 2024

Estudos internacionais apontam que o encaminhamento dos doentes para os cuidados paliativos ocorre tardiamente, em média 30 a 60 dias antes do falecimento, impedindo a boa prática dos cuidados paliativos. Além disso, em Portugal, há mais de 100 mil doentes a precisar de cuidados paliativos e apenas 30 % dos doentes graves têm acesso aos cuidados especializados. Em contagem decrescente para o XI Congresso Nacional de Cuidados Paliativos e II Congresso Internacional da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP), que se irá realizar de 10 a 12 de outubro, na Universidade de Aveiro, e cujas inscrições estão já abertas, bem como a submissão de trabalhos, Catarina Pazes, presidente da APCP, conversou com o Jornal Enfermeiro sobre o papel da Associação e os temas do congresso. Leia a entrevista.