Atualidade

Cabeceiras de Basto prepara “posição de força” contra fecho de unidade de internamento

31 Mar. 2015

A Assembleia Municipal de Cabeceiras de Basto vai assumir “uma posição de força” contra o encerramento, no final deste mês, da unidade de internamento de curta duração do concelho, foi hoje anunciado.

Aquela posição será definida numa reunião extraordinária da Assembleia Municipal, que terá lugar a 25 de Março, expressamente para tratar daquele assunto.

O presidente e a Mesa da Assembleia Municipal, os presidentes das forças políticas representadas naquele órgão e a Comissão Permanente da Saúde e Acção Social reuniram-se na terça-feira, após terem tido conhecimento da comunicação da Administração Regional de Saúde do Norte (ARSN) que aponta para o fecho da unidade de internamento no final do mês. Os presentes manifestaram-se contra o encerramento da Unidade de Internamento, pediram a convocação de uma assembleia extraordinária e disponibilizaram-se para colaborar e apoiar a câmara na condução deste processo.

“Foi ainda unânime a necessidade de assumir uma posição de força, de participação e que envolva todos os cabeceirenses na defesa destes serviços de saúde considerados fundamentais para a população”, refere um comunicado emitido após essa reunião.

Contactada pela Lusa, fonte da ARSN confirmou que o fecho da unidade de Cabeceiras de Basto está previsto para finais deste mês.

A fonte acrescentou que a ideia inicial era encerrar aquela unidade em finais de 2014, mas foi decidido mantê-la aberta mais três meses para acudir ao pico da gripe.

A unidade de internamento de curta duração de Cabeceiras de Basto funciona desde 15 de Julho de 2010, registando, segundo a Assembleia Municipal, uma taxa crescente de ocupação, que durante o ano transacto e nos primeiros meses de 2015 “atingiu quase os 100 por cento”.

A Câmara de Cabeceiras de Basto também já deliberou hoje “opor-se terminantemente” ao encerramento.

A unidade de internamento para convalescença de Cabeceiras de Basto tem as valências de Medicina de Clínica Geral, Enfermagem, Fisiatria, Fisioterapia, Terapia Ocupacional e Terapia da Fala. Prestando ainda cuidados de assistência aos doentes ali internados.

Possui 11 camas da Rede Nacional de Cuidados Continuados para doentes em convalescença até 30 dias, num regime de curta duração, e mais cinco camas fora da rede para internamento de utentes em fase de recuperação ou em fase terminal.

Recorde-se que em Fevereiro abriu a Unidade de Cuidados Continuados Integrados (UCCI) de Longa Duração e Manutenção de Cabeceiras de Basto, pertença da Santa Casa da Misericórdia

A unidade tem capacidade para 31 camas, distribuídas por 12 quartos duplos e sete individuais, mas neste momento apenas tem autorização para o funcionamento de 22.

Anuário

Anuário Enfermeiro 2019

PUB