Formação

Enfermeiros de oncologia reúnem-se na 10.ª Reunião Nacional da AEOP

24 maio 2017

A Associação de Enfermagem Oncológica Portuguesa (AEOP) vai realizar a sua 10.ª reunião nacional nos dias 2 e 3 de junho, no Hotel Montebelo, em Viseu. No evento, que pretende "reunir toda a comunidade científica de enfermeiros oncologistas, da prática de cuidados à investigação", serão também celebrados os 10 anos de percurso da associação.

"A doença oncológica tem vindo a aumentar em todo o mundo e sabemos hoje que a sua incidência e prevalência vai ser progressiva nos próximos anos. Em Portugal, a doença oncológica é a segunda causa de morte, são diagnosticados cada vez mais casos, na sua maioria mais precocemente, permitindo uma maior sobrevivência e esperança de vida", afirma a presidente da AEOP, Elisabete Valério, em declarações ao Jornal Enfermeiro. A responsável defende uma abordagem "multidisciplinar" no tratamento desta doença e que os próprios doentes sejam "parceiros" no seu plano de tratamento.

Para analisar o estado da oncologia, a associação tem "um programa científico e social elaborado com o maior critério e carinho para todos os membros e simpatizantes". O evento arranca com três cursos pré-congresso, a 1 de junho, gratuitos. "Um curso sobre imuno-oncologia, um sobre seromas da mama e outro sobre ostomias de ventilação", avança Elisabete Valério.

A partir do dia 2, serão abordas temáticas como "Doença Oncológica, como estamos hoje?", "Sexualidade, fertilidade e gravidez na mulher com cancro da mama", "Impacto da CINV e perda de peso no tratamento", "Preparação cólica mecânica: os prós e contras na cirurgia vs ambulatório" e "Estratégias educacionais dirigidas à melhoria dos resultados", além de diversos simpósios "com o patrocínio de várias empresas que têm trabalhado de perto com a AEOP e que continuam a acreditar que podemos fazer a diferença no futuro acrescentando valor aos enfermeiros oncologistas" - diz a presidente da associação.

Elisabete Valério destaca ainda a participação da EONS (Sociedade Europeia de Enfermeiros de Oncologia), que "vem falar do reconhecimento da enfermagem oncológica como especialidade, do papel diferenciador do especialista nesta área e do projeto europeu RECaN".

Além da partilha de "informação e formação", a associação espera fazer subir o número de membros: "Queremos também atingir o número 1000 de enfermeiros com adesão a este projeto, meta não muito longe uma vez que já somos perto de 750 associados. Aos poucos, os colegas vão reconhecendo este projeto como sendo também seu e vão necessariamente aderir ao grupo. Já somos uma grande família e é aqui que nos conhecemos e reconhecemos também o nosso valor e importância para a oncologia nacional".

Anuário

Anuário Enfermeiro 2019

PUB