"Enfermagem é muito mais do que aquilo que pode ser dado num curso"

terça, 23 janeiro 2018 16:08 Pedro Maia, 27 anos, natural da Trofa, frequenta o 4º ano de Enfermagem na Escola Superior de Saúde de Santa Maria

"Enfermagem é muito mais do que aquilo que pode ser dado num curso"A formação é uma "base" essencial para exercer a profissão, mas Pedro Maia reconhece que "a Enfermagem é muito mais do que aquilo que pode ser dado num curso" e que a área lhe vai exigir uma atualização constante de conhecimentos. Quase a terminar a licenciatura, fala do seu trajeto académico e das expectativas para o mundo laboral.

 

Enfermagem porque...

A área da Saúde sempre me despertou muito interesse e a Enfermagem em especial, pela forma como lida e cuida não só da pessoa como da família e da comunidade.

Ligação à área

O meu pai é enfermeiro o que também teve um peso muito grande; deu-me uma noção do que é a profissão.

A escolha da universidade

A localização foi um dos fatores principais de escolha, queria uma faculdade localizada no Porto. E a Santa Maria tem uma longa história de formação e reconhecimento de um ensino de qualidade, com os profissionais formados nesta instituição a serem bastante reconhecidos tanto a nível nacional como internacional.

O curso

Inicialmente, era tudo aquilo que pensava, mas ao longo destes quatro anos percebi que era ainda mais e isso foi algo que me deixou muito contente em descobrir.

Considero que a formação dada é a base para a profissão que escolhemos, mas a Enfermagem é muito mais do que aquilo que pode ser dado num curso, é algo que tem de ser completado ao longo da vida profissional, pois é uma área de permanente inovação e que nos obriga a um estudo permanente para uma melhor prestação de cuidados.

Os desafios

Os desafios têm sido muitos ao longo desta jornada. Lidar com as angústias e sofrimento das pessoas não é fácil, temos que ter muita sensibilidade para ajudar a ultrapassar e/ou minimizar estas situações. Também é necessário saber conviver com os vários profissionais cada um com a sua personalidade. Enquanto profissional quero ser constantemente desafiado pois só assim evoluímos, adquirimos conhecimentos, saímos da nossa área de conforto.

Experiência 'in loco'

Já tive a possibilidade de realizar estágios no Centro Hospitalar do Porto, no Hospital de São João, no Instituto Português de Oncologia do Porto e na USF Pirâmides na Maia. Todos estes campos de estágios marcaram-me de uma forma muito positiva, alguns foram muito mais do que esperava pois eram áreas que eu conhecia menos e que me fizeram crescer como pessoa e como futuro enfermeiro.

Preocupações

No momento em que estamos, uma das principais preocupações para um futuro enfermeiro é o mercado de trabalho e o reconhecimento da profissão.

Depois do curso, Portugal ou estrangeiro?

O meu objetivo é, sem duvida, tentar trabalhar cá em Portugal, é o meu país, aquele em que apostei tirando este curso. Mas no momento em que estamos não direi "não" a uma oferta de emprego no estrangeiro, caso não o consiga cá. Ficarei triste, mas irei sempre com o objetivo de voltar.

Se pudesse voltar atrás...

Sem dúvida, estando agora a terminar e olhando para atrás, não faria nenhuma outra escolha para o meu futuro. Vejo-me como futuro enfermeiro de uma forma que não me vejo em qualquer outra profissão

angeladosvais@newsengage.pt