Enfermagem: estudantes confiantes mas sem saberem o que os espera

segunda, 22 janeiro 2018 11:02 Marta Pintor, 21 anos, natural de Lisboa, frequenta o 4º ano de Enfermagem na Escola Superior de Saúde de Santarém

Enfermagem: estudantes confiantes mas sem saberem o que os esperaMarta Pintor está no último ano de Enfermagem. Sente-se preparada e capaz de ultrapassar qualquer desafio, mas admite que não sabe o que a espera. A incerteza sobre se vai, ou não, arranjar trabalho preocupa-a, mas ela promete não baixar os braços e estar atenta a qualquer oportunidade. Mesmo que essa surja de fora do país.

 

Enfermagem porque...

Engraçado, nunca foi profissão que pensei vir a exercer. Sempre admirei quem o fazia mas nunca achei que tivesse perfil para tal. É uma profissão que exige capacidade física e também psicológica, que pensei não ter. Nunca teve entre as minhas escolhas, mas sempre soube que iria fazer algo relacionado com saúde e em que pudesse ter contacto com o outro.

No ano em que tudo tinha de ser decidido, a Enfermagem fez todo o sentido, pois conjugava tudo aquilo que pretendia. Descobri a minha vocação. A profissão que nunca quis tornou-se a profissão ideal para mim.

Ligação à área

Não tinha ligação… Mas o meu pai e o meu tio são bombeiros voluntários há muitos anos e talvez tenham sido uma influência para mim. Toda a minha família está muito orgulhosa. Sou motivo de conversa em todo o lado, toda a gente sabe que a Marta está a estudar para ser enfermeira.

A escolha da universidade

Sendo de Lisboa, a primeira opção seria a escola da minha cidade. A escola de Enfermagem de Santarém surgiu como segunda escolha, pois tinha família perto e seria mais fácil a adaptação.
A verdade é que os exames finais não correram como esperava e acabei por vir parar à minha segunda opção, mas nada é por acaso.

No início não foi fácil e quis candidatar-me à segunda fase para a escola de Lisboa, porém a ESSS cativou-me de tal forma, tanto a nível de colegas como de professores e funcionários, que acabei por não submeter a candidatura e hoje não me arrependo nada da escolha que fiz.

O curso

Corresponde às expectativas e ultrapassa! Têm sido inúmeras as experiências, desde o primeiro ano de curso. Muito enriquecedoras e desafiantes. Aprendemos muito e temos a oportunidade de pô-lo em prática. Como alguém já dizia, o caminho faz-se caminhando e todos nós, estudantes de Enfermagem, ao longo do curso procuramos dar os passos certos para nos tornarmos profissionais de excelência.

Em cada ano, temos pelo menos um bloco teórico que culmina com um bloco prático, onde podemos aplicar e desenvolver os conhecimentos teóricos apreendidos.
Encontro-me agora no meu oitavo estágio. O próximo passo é o estágio de integração profissional. A vasta experiência que adquiri ao longo destes quatro anos vai ser ferramenta indispensável para exercer a profissão. Estou preparada, não sabendo o que me espera, mas acredito que conseguirei estar à altura deste grande desafio.

Os desafios

Não tem sido fácil... É um curso que exige muito trabalho, dedicação, espírito de sacrifício, resiliência, motivação, empenho e força de vontade. Passei por momentos difíceis que me fizeram questionar se estaria à altura. O apoio de quem nos rodeia é fundamental para continuar. É uma profissão de muita responsabilidade, mas que me faz sentir muito realizada e grata. Para lá de todos os momentos mais turbulentos e de todos os obstáculos, para lá de todos os turnos mais complicados, o agradecimento, o sorriso e o bem-estar que proporcionamos aos outros faz tudo valer a pena. Enquanto profissional, não quero perder o verdadeiro sentido de cuidar.

Experiência 'in loco'

Estou no 4º ano. Desde o primeiro ano que tenho a oportunidade de estagiar. Já foram muitas as experiências. De acordo com a etapa em que nos encontramos, os objetivos vão sendo diferentes. Tenho conseguido alcançá-los e correspondido às minhas expectativas.
No início, não esperava muito, pois nunca tinha passado por uma situação prática, hoje as expectativas são altas e tento sempre superar-me me cada momento de estágio.

Preocupações

Claramente que todos queremos ter trabalho. Será esta a maior preocupação, mas estou confiante.

Depois do curso, Portugal ou estrangeiro?

Em julho serei oficialmente licenciada em Enfermagem, se tudo correr como previsto.
Obviamente que gostaria de trabalhar no meu país, mas temos de deixar as hipóteses em aberto. Nunca se sabe que oportunidades poderão surgir.

Se pudesse voltar atrás...

Acredito que tudo acontece por uma razão. A Enfermagem foi posta no meu caminho. Era onde devia estar e é onde devo estar. Não o quereria fazer de outra maneira.

 

angeladosvais@newsengage.pt