Enfermeiros apelam à legalização da canábis para fins terapêuticos

terça, 09 janeiro 2018 13:03

Enfermeiros, médicos, psicólogos, investigadores e doentes, entre outros, juntaram-se para apelar à legalização da canábis para fins terapêuticos. O apelo está expresso numa carta aberta assinada por mais de 100 pessoas e enviada aos partidos com representação na Assembleia da República.

Segundo os signatários, "a investigação científica tem revelado dados consistentes e sistemáticos sobre os efeitos benéficos desta planta no controlo da dor, na regulação do apetite, no controlo de sintomas associados a doenças neuromusculares, no tratamento do glaucoma, na diminuição dos efeitos secundários negativos que resultam de tratamentos oncológicos, entre muitas outras situações", pelo que consideram "necessário legalizar a cannabis para fins medicinais no nosso país".

Na carta aberta, recordam que "muitos países já legalizaram a prescrição médica e dispensa desta planta, substâncias e preparações derivadas", como é o caso do Canadá, Alemanha, Holanda, Itália, República Checa, vários Estados dos Estados Unidos da América, Dinamarca, Argentina, México e Uruguai, e pedem que esta medida "eficaz e segura" se torne "rapidamente" uma realidade em Portugal.

"Apelamos aos vários partidos políticos representados na Assembleia da República para que tornem esta medida possível", concluem os signatários, que partilharam a carta dias antes da discussão do projeto de lei do Bloco de Esquerda sobre esse assunto, agendada para a quinta-feira, 11 de janeiro.