Ordem defende integração de enfermeiros na Proteção Civil

terça, 24 outubro 2017 10:20

A Ordem dos Enfermeiros (OE) quer participar e contribuir para a reforma da Proteção Civil, anunciada pelo Governo, e defende a integração de enfermeiros nessa estrutura. A bastonária Ana Rita Cavaco vai solicitar uma audiência com o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, para apresentar a proposta.

A iniciativa surge no seguimento dos relatórios já conhecidos dos incêndios de junho, que "apontaram falhas no socorro às vítimas, considerando mesmo que podiam ter sido evitadas algumas mortes".

Segundo escreve a Ordem, o relatório do Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, publicado na página do Ministério da Administração Interna, refere a possibilidade de "ter havido pessoas feridas que não sobreviveram por falta de socorro". E, noutro ponto do documento, concluiu-se que "a emergência pré-hospitalar foi insuficiente, houve falta de ambulâncias, descoordenação na evacuação hospitalar".

Ana Rita Cavaco salienta que "tem de se ouvir quem conhece o terreno e o que é preciso fazer. Tem se ouvir as pessoas e não os teóricos de gabinete" e lembra que, no ano passado, a OE apresentou uma proposta ao Ministério da Saúde e à Liga dos Bombeiros para integrar as SIV (ambulâncias de suporte imediato de vida) nas corporações de bombeiros, em vez dos SUB (Serviços de Urgência Básica dos Centros de Saúde), e, deste modo, integrar profissionais de enfermagem nas corporações, medida que seria "uma mais-valia para todos" e que "nestes incêndios, teria sido decisivo".