Ordem apoia nova greve e reúne-se com sindicatos

segunda, 18 setembro 2017 12:11

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros (OE) apoia a nova greve de três dias decretada pelo Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) e diz que a divisão entre as estruturas sindicais do setor é culpa do Governo. Entretanto, Ana Rita Cavaco vai reunir-se com os sindicatos na próxima quinta-feira, 21 de setembro, para discutir essa divisão.

Após duas reuniões "inconclusivas" com o Governo, o SEP, que se manteve à margem da greve decretada pela FENSE, agendou uma nova paralisação para os dias 3, 4 e 5 de outubro. A bastonária da OE diz que "só tem que apoiar [a greve], porque a causa é justa".

Quanto à divisão entre os sindicatos, em declarações à Lusa, e citada pelo portal Multi-Health Care, Ana Rita Cavaco referiu que "culpa também é muito do Governo, porque potenciou que isto acontecesse": "Desde o início que entendemos que as negociações com as duas frentes sindicais devem ser feitas ao mesmo tempo. Esta coisa de dividir para reinar e chamar uma federação de cada vez, é o que potencia os desencontros".

Para debater as reivindicações dos enfermeiros, que estiveram na origem das recentes greves e protestos, a Ordem vai reunir-se, no dia 21 de setembro, com as duas federações sindicais representativas da classe- CNESE, constituída pelo SEP e pelo Sindicato dos Enfermeiros da Região Autónoma da Madeira (SERAM), e FENSE, que junta o Sindicato dos Enfermeiros (SE) e o Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem (SIPE).

Segundo a OE, um dos temas principais do encontro será "a exigência da obrigatoriedade de negociação conjunta com o Governo das duas frentes sindicais", posição que já transmitiu tanto ao Governo como às próprias estruturas sindicais em reuniões anteriores.