Descongelamento das carreiras dos enfermeiros custa 23 milhões

sexta, 15 setembro 2017 17:00

Os enfermeiros têm as carreiras congeladas há anos, sendo esse um dos principais motivos do seu descontentamento e um dos assuntos mais apregoados nas recentes greves. O descongelamento - previsto para 2018 - vai custar ao Estado cerca de 23 milhões de euros.

O Ministério das Finanças preparou um relatório onde mede o impacto do descongelamento de 40 carreiras na Função Pública. Segundo esse documento, 27.584 enfermeiros ficaram sem avaliação desde 2010 e o descongelamento da carreira desses profissionais terá um impacto de 23 milhões de euros na despesa pública. Além disso, estão por pagar 6,9 milhões de euros relativos a promoções que não foram atribuídas no passado.

António Costa acredita que "o descongelamento de carreiras será especialmente benéfico no caso dos enfermeiros, já que têm um sistema de avaliação e de pontuação majorado relativamente aos outros quadros da Administração Pública". "O impacto será mais positivo" para estes profissionais, disse o primeiro-ministro na passada quarta-feira, à saída da uma reunião com o grupo parlamentar do PS.