Brasil: série da Globo acusada de "menosprezar" enfermeiros

sexta, 11 agosto 2017 10:01

O Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo, no Brasil, está descontente com a forma como os enfermeiros são retratados na série "Sob Pressão", que estreou em julho na Rede Globo. Numa carta aberta enviada à emissora, os enfermeiros dizem sentir-se "menosprezados" e pedem que a televisão repense a série.

A "Sob Pressão" retrata a rotina de um hospital público, mas das sete personagens principais apenas duas são da área da enfermagem. O Conselho Regional de Enfermagem considera que a série centraliza "todo o protagonismo da assistência na figura dos médicos", esquecendo os enfermeiros, que são quem está "24 horas por dia ao lado do paciente, ouvindo suas angústias e dores".

"A emissora transmite uma imagem equivocada sobre a dinâmica das equipas de atendimento, menosprezando profissionais elementares no cuidado prestado à população", escrevem os enfermeiros, que esperam "que a emissora e os produtores da série «Sob Pressão» reavaliem a ótica adotada na formulação da trama, retratando fielmente o papel e a importância de cada profissional nas equipas de saúde e atribuindo à enfermagem a devida valorização e reconhecimento".

O departamento de Comunicação da Rede Globo já reagiu às críticas: "Sob Pressão é uma obra de ficção e retrata o dia a dia conturbado de uma emergência de um hospital público do subúrbio do Rio de Janeiro, apresentando casos inspirados em factos reais. Além de levar entretenimento ao público, a série busca levantar o debate sobre a saúde e temas sociais que estão ligados aos principais casos que lotam os hospitais públicos do país", diz a emissora, salientando que a equipa representada é "composta por médicos de diferentes especializações, além de enfermeiros e técnicos de enfermagem".