Protesto dos EESMO: bastonário dos Médicos culpa ministro da Saúde

quarta, 19 julho 2017 17:40

O bastonário da Ordem dos Médicos responsabiliza Adalberto Campos Fernandes pela situação em que estão os blocos de parto em Portugal, na sequência do protesto dos Enfermeiros Especialistas em Saúde Materna e Obstétrica (EESMO). Miguel Guimarães considera "lamentável que o ministro da Saúde ainda não tenha resolvido a situação.

"O ministro da Saúde é o responsável máximo pela saúde e tem de garantir que os serviços do Serviço Nacional de Saúde funcionam", disse à Lusa Miguel Guimarães, citado pelo Sapo 24.

Apesar de admitir que continua sem perceber "qual o enquadramento legal" para o protesto, o bastonário considera lamentável "que o ministro tenha deixado a situação chegar a este ponto" em que alguns serviços estão a ser fortemente afetados.

Têm sido relatados transtornos em hospitais de todo o país, incluindo na Maternidade Alfredo da Costa, em Lisboa. O Centro Hospitalar de Lisboa Central, que integra a maternidade, admitiu na terça-feira algumas "perturbações temporárias" no atendimento de urgência por falta de capacidade de respostas e ao número insuficiente "de profissionais nas equipas médica e de enfermagem".