Ordem quer juntar ERS e IGAS em vistoria à Casa de Saúde S. José

terça, 11 julho 2017 11:51

A Ordem dos Enfermeiros (OE) solicitou à Entidade Reguladora da Saúde (ERS) e à Inspeção-Geral das Atividades em Saúde (IGAS) uma ação de fiscalização ou vistoria conjunta às cinco unidades da Casa de Saúde S. José. O pedido surge após a instituição se ter recusado em cumprir as recomendações da OE ao nível da segurança de cuidados.

Numa visita de acompanhamento, a OE verificou "numerosas situações" que ameaçam a segurança dos cuidados, nomeadamente a insuficiência de enfermeiros em alguns turnos. Face a essas situações, a Ordem recomendou ao Instituto São João de Deus – Casa de Saúde S. José a alocação urgente de mais enfermeiros e o encerramento de algumas camas, sugestões que - avança a OE - não foram aceites pelo instituto por este entender que o regime jurídico (Portaria n.º 68/2017, de 16 de fevereiro) não é aplicável a esta instituição.

"É lamentável que esta instituição tenha considerado que, perante a gravidade dos factos, o importante era notar que o regime jurídico que fundamenta a nossa intervenção não se aplica à Casa de Saúde S. José", comenta a bastonária Ana Rita Cavaco, acrescentando que em causa estão "situações em que, por exemplo, no turno da noite há apenas um enfermeiro para as 216 camas das cinco unidades desta instituição".

"É a segurança e a vida destas centenas de pessoas que está em risco e o privado não é diferente do público quando se trata da vida das pessoas", salienta a bastonária.