SEP pondera greve na ULS do Alto Minho

quinta, 18 maio 2017 10:51

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) denuncia a situação em que trabalham os enfermeiros na Unidade Local de Saúde do Alto Minho, manifestando disposição para avançar com uma greve ao trabalho extraordinário se a administração não encetar o diálogo.

 

Esta posição foi tornada púbica após reunião com a ACT – Autoridades para as Condições de Trabalho, durante a qual o sindicato reclamou a fiscalização das escalas, no sentido de que horas para além do contratualizado sejam registadas como horas extraordinárias, como legalmente são.

O sindicato entende que os problemas vividos na ULS Alto Minho decorrem da negociação do regulamento de horários e da sua entrada em vigor sem que se tenham admitido mais enfermeiros. Além de que estão em dívida mais de 30 mil horas.

Para resolver a sobrecarga de trabalho, o SEP reclama a admissão de mais enfermeiros e o encerramento de camas e/ou serviços, tendo a 13 de abril solicitado uma reunião urgente à administração da ULS, o que ainda não aconteceu. Neste contexto, se a reunião continuar por agendar e/ou se não forem entretanto adotadas medidas, pondera convocar uma greve ao período de trabalho além das 140 ou 160 horas.