Enfermeiros e médicos juntos pela despenalização da eutanásia

quarta, 29 março 2017 11:26

Cerca de 30 profissionais de saúde, enfermeiros e médicos, incluindo a dirigente do Sindicado dos Enfermeiros Portugueses Guadalupe Simões, lançaram uma petição pública onde apelam à despenalização da morte assistida.

"Somos profissionais de saúde, vivemos de perto o sofrimento dos doentes que, mesmo não tendo cura, esperam de nós os melhores cuidados. Nunca os abandonamos. Demasiadas vezes nos sentimos frustrados pela impossibilidade de aliviar de forma satisfatória a sua agonia, homens e mulheres sem qualquer esperança de vida, à espera que a morte ponha termo ao seu martírio", lê-se na petição, que é dirigida aos presidentes da República e da Assembleia da República.

Os promotores, que se recusam a "manter ou iniciar tratamentos inúteis", têm recolhido assinaturas nos hospitais e centros de saúde e agora também online, com a petição pública destinada a ser assinada por profissionais da área. Apelam "à aprovação de uma lei que defina com rigor as condições em que ela [morte assistida] possa vir a verificar-se sem penalização dos profissionais".