Universidade de Vila Real gasta 12 milhões de euros em investigação

segunda, 11 julho 2016 11:51

A Universidade de Vila Real vai investir 12 milhões de euros no desenvolvimento de cinco projetos, nos próximos três anos, que envolvem dezenas de investigadores nas áreas de Economia, Recursos Agroalimentares, Desporto, Turismo, Saúde, Micro e Nanotecnologias.

Os projetos, que contam com financiamento “Norte 2020”, foram submetidos ao abrigo de parcerias estabelecidas entre a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e diversas parcerias públicas e privadas.

“Trata-se de um conjunto de projetos estruturantes que, pela sua dimensão, irão mobilizar um vasto conjunto de recursos humanos internos e contratados, sendo por isso uma grande oportunidade para alavancar a investigação da UTAD e para a sua afirmação no âmbito regional, nacional e internacional”, anunciou hoje o reitor Fontainhas Fernandes.

O projeto “Interact” vai debruçar-se sobre as oportunidades e o potencial produtivo com base na economia local e regional, assentes na produção de carne e leite, vegetais, frutas, azeitonas, nozes, vinho, floresta e flora nativa e plantas medicinais. Trata-se de uma “abordagem integrada”, com vista à implementação de práticas de gestão que promovam o uso sustentável dos recursos existentes e ao aumento da produção e da qualidade de produtos das principais culturas na região Norte, uma iniciativa que conta com a participação de 70 investigadores da UTAD e que vai permitir a criação de cerca de 40 ofertas de emprego na área científica.

O projeto “Deus ex Machina” pretende criar uma relação simbiótica entre os seres humanos e a tecnologia, a fim de obter ganhos de eficiência em diversas áreas. Coordenado pela Associação Fraunhofer Portugal Research, conta como parceiros a UTAD e diferentes universidades do Porto e do Minho. A UTAD integra investigadores do Centro de Investigação em Desporto, Saúde e Desenvolvimento Humano (CIDESD) com o objetivo de monitorizar a atividade física em bombeiros e a atividade física e desportiva em crianças e jovens. Os especialistas do Centro Investigação e de Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB), por sua vez, vão desenvolver aplicações tecnológicas para agricultura, que permitam a disponibilização adequada da informação.

O Projeto “NanoSTIMA” é coordenado pelo Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC), e terá a participação do Instituto de Telecomunicações, da UTAD, e da UP. O objetivo central é explorar o desenvolvimento e a utilização de micro e nanotecnologias no processo de monitorização de parâmetros de saúde e bem-estar da população e envolve investigadores em ciências do desporto e em engenharias.

O Projeto “Dourotur” pretende aumentar o conhecimento sobre a oferta e a procura de produtos e serviços turísticos na região do Douro, avaliar as estratégias de comunicação e definir prioridades para o Marketing Digital. Tem como proponente o Centro de Estudos Transdisciplinares para o Desenvolvimento da UTAD e integrará cerca de 20 investigadores e irá contratar nove bolseiros.

A Plataforma de Inovação da Vinha e do Vinho, por fim, é um projeto multidisciplinar que envolve investigadores de diferentes especialidades (Climatologia, solos, Ecologia, Viticultura, Fisiologia, Microbiologia, Enologia, Engenharia e Economia) e vai estudar as questões do solo e clima, viticultura, enologia e competitividade. Para esta atividade está prevista uma comissão de acompanhamento exterior à universidade e a respetiva contratação de 36 investigadores, pretendendo-se projetar as competências da UTAD na área da vinha e do vinho a nível internacional.